Qual a diferença entre o PROUNI, SISU e FIES?

Qual a diferença entre o PROUNI, SISU e FIES?

As possibilidades de ingressar em uma universidade aumentaram com a implementação do ENEM. O exame permite que alunos estudem em universidades públicas e privadas do Brasil, por meio do SISU, o PROUNI, ou o FIES.

Com tantas opções de ingresso nas universidades, muitos perdem a oportunidade de conseguir uma vaga, pois não sabem se tem o direito de concorrer, ou como se inscrever. Para que os candidatos não percam a sua chance de fazer um curso superior, é preciso saber a diferença entre as formas de seleção pelo ENEM e como participar.

O SISU

O Sistema de Seleção Unificada é uma plataforma na internet que promove o ingresso de estudantes em instituições públicas de ensino superior do Brasil. O aluno deve ter participado do ENEM do ano imediatamente anterior e obtido nota maior que zero na prova de redação. A inscrição no processo seletivo é grátis, somente pela internet, nesse site, e ocorre duas vezes ao ano.

Atenção! Se você quiser participar do processo, é preciso participar do ENEM e realizar sua inscrição no SISU, quando as notas do exame são divulgadas e o sistema aberto.

A pontuação necessária para entrar em um curso desejado depende da concorrência, da nota mínima da universidade e se o aluno participa da lei de cotista (vagas ofertadas a alunos egressos de escolas públicas) ou não. Quanto maior for sua pontuação, mais chances você terá de ser classificado. Se tiver dúvidas sobre como estudar para o ENEM, confira aqui nossas dicas para ter sucesso no exame!

O PROUNI

O Programa Universidade para Todos oferece para estudantes brasileiros de baixa renda e que não tenham diploma de nível superior, bolsas de estudo em  instituições de ensino particulares.

As bolsas de estudo integrais são destinadas para quem possui renda bruta familiar de até um e meio salário mínimo por pessoa. As bolsas parciais, que cobrem 50% da mensalidade do curso, são para quem possui renda familiar de até três salários mínimos por pessoa. As inscrições são gratuitas pela internet, nesse site, e ocorrem duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre.

Quem se interessar, além dos requisitos de renda acima citados, é preciso ter feito o ENEM do ano imediatamente anterior, obtido mais de 450 pontos nas provas do exame, não ter tirado nota zero na redação e atender a pelo menos uma das condições abaixo:

  • Cursado todas as séries do ensino médio em escola da rede pública ou em escola particular com bolsa integral.
  • Ser uma pessoa com alguma deficiência.
  • Ser um professor da rede pública de ensino exercendo a função de magistério da educação básica e queira concorrer à bolsa nos cursos de licenciatura, se desejar. Para este caso, não é preciso comprovar renda.

Se após o período de classificação sobram bolsas de estudos, os interessados ainda podem se candidatar por meio do processo das vagas remanescentes. Os requisitos são os mesmos dos citados acima, com uma diferença: O candidato não precisa ter participado do ENEM do ano imediatamente anterior, e sim de algum exame a partir da edição de 2010 e obtido nas provas, a média igual ou superior a 450 pontos e não ter zerado a redação.

O FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil é um programa do Ministério da Educação que financia cursos de graduação de estudantes matriculados em instituições  particulares do Brasil com taxa de juros de 6,5% ao ano. As inscrições são gratuitas pela internet, nesse site, dentro do prazo que é divulgado pelo MEC semestralmente.

O programa é interessante para quem deseja cursar em uma universidade privada e não possui os requisitos exigidos pelo PROUNI. O estudante paga durante o curso apenas uma taxa a cada três meses, que varia de R$ 50 a R$ 150, referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento. Quando conclui a graduação, tem 18 meses de carência, até  começar a pagar pela dívida. Durante essa carência, o estudante paga somente a taxa de juros incidentes, a cada três meses. Passado esse período, o financiamento pode ser pago pelo aluno em até três vezes o período financiado do curso. Isso significa que, se o curso tem duração de quatro anos, ele terá (3 x 4 = 12), doze anos para pagar.

O percentual de financiamento do valor do curso é definido de acordo com a renda familiar mensal do estudante, podendo cobrir 50%, 75% ou 100% do valor das mensalidades.

Atenção! Para os alunos que concluíram o ensino médio a partir de 2010, os interessados devem atender a todos os pontos abaixo para poder contratar o financiamento:

  • Nunca ter concluído algum curso superior. O aluno pode estar cursando sua primeira graduação no momento da contratação. Ainda, se o estudante já estiver matriculado em uma instituição particular, não pode ter sua inscrição nela trancada.
  • Nunca ter sido beneficiado pelo FIES ou PROUNI.
  • Ter renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até dois e meio salários mínimos. Se o interessado possuir renda maior, será vetado a contratação.
  • Ter realizado algum ENEM a partir da edição de 2010 e obtido nele mais de 450 pontos na prova e não ter zerado a redação.

Se você concluiu o ensino médio antes de 2010, os requisitos acima são válidos, mas não é preciso ter feito o ENEM nenhuma vez. Nessa situação também se encaixam os professores da rede pública de ensino exercendo a função de magistério da educação básica e queiram concorrer a bolsas nos cursos de licenciatura. Para este caso, não é preciso comprovar renda.

Resumindo

  • O SISU é interessante para aqueles que desejam concorrer a uma vaga em universidades públicas.
  • O PROUNI serve para quem não conseguiu classificação no SISU e se encaixa nos requisitos do programa.
  • O FIES cobre aqueles que desejam cursar em uma universidade privada e não possuem os requisitos exigidos pelo PROUNI ou possuem apenas 50% da bolsa do mesmo.

O deputado estadual de Mato Grosso, Wancley Carvalho (PV) é membro titular da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa. Ele possui o Programa de Estudos para  Enem e Concursos - PEEC  que tem o objetivo de auxiliar alunos no aprimoramento do desempenho escolar e complementar o trabalho que as escolas já tem feito.

Com o PEEC, alunos do ensino médio de dez cidades da região oeste de Mato Grosso têm a oportunidade de se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio. Para mais informações sobre o programa, os interessados podem entrar em contato com o gabinete do Deputado Wancley Carvalho, pelo telefone: (65) 3313-6795.

Banner-Rodapé-peec

Arthur Sahib

Deixe uma Resposta

Close