Semana de práticas integrativas resulta em 1.775 atendimentos

Semana de práticas integrativas resulta em 1.775 atendimentos

Maria Nascimento Tezolin/ALMT

Ao todo 1.775 atendimentos foram realizados durante a II Semana de Práticas Integrativas e Complementares do SUS, realizada de 8 a 11 de novembro no Horto Florestal Tote Garcia, em Cuiabá. Foram 432 atendimentos na terça-feira (8), 858 na quarta-feira (9), e 533 na quinta-feira (10).

Quanto às especialidades, foram 1.314 em alinhamento, cromoterapia, quick massage, reiki-massagem com pedras e auriculos,  160 em reflexologia, 54 em floral e 27 em kinesio taping. Os atendimentos gratuitos tiveram como público alvo servidores da Saúde e comunidade que participaram das atividades e conheceram um pouco mais sobre a Unidade de Terapia localizada no horto.

O evento contou com a participação de terapeutas voluntários integrantes da Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas em Saúde (Frente Holística). A ação foi promovida pela Prefeitura de Cuiabá em parceria com a Frente Holística e teve como objetivo dar visibilidade e divulgar os serviços prestados pela Unidade de Praticas Integrativas e Complementares em Saúde (URPICS), que esta sendo implementada no horto para se tornar uma referência no  atendimento nesse segmento.

A Frente Holística, coordenada pelo deputado Wancley Carvalho (PV) na Assembleia Legislativa, trabalha para ampliação do trabalho desenvolvido pelos terapeutas no estado. O parlamentar, que participou da solenidade de abertura do evento, na terça-feira (8),  disse que a frente tem feito um intenso trabalho, em parceira com os terapeutas, para difundir, implantar e valorizar as práticas integrativas em saúde no Sistema Único de Saúde e que a prefeitura de Cuiabá está realizando um importante trabalho com a iniciativa”.

A Unidade de Práticas Integrativas e Complementares (URPICS) está sendo implementada desde o ano passado, com o objetivo de atender neste primeiro momento aos trabalhadores do município, em especial os servidores da saúde, e pacientes do SUS encaminhados para esses tratamentos. A Unidade tem ainda como vocação a formação de profissionais.

As práticas integrativas e complementares em saúde são sistemas médicos complexos e recursos terapêuticos, também chamados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de medicina tradicional e complementar/alternativa (MT/MCA).

Dentro da programação da Semana, quem foi ao Horto Florestal também teve a oportunidade de participar de Seminário sobre Fitoremediação, processo que utiliza as plantas como agentes de purificação de ambientes aquáticos ou terrestres, contaminados ou poluídos pelo depósito de substâncias inorgânicas como elementos químicos e dejetos de minério, como o zinco, o cobre e o magnésio, com a especialista e professora Dra. Rosângela Studart.

 “Já está comprovada a eficácia, tanto na prevenção como no tratamento das doenças, o uso da medicina natural e práticas como acupuntura, fitoterapia, entre outras. A recomendação, inclusive, é da própria Organização Mundial da Saúde (OMS), pontuou Wancley.

Além da prefeitura de Cuiabá e da Frente Holística, a II Semana de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde contou com o apoio de vários parceiros, entre eles a Secretaria de Meio Ambiente do Município, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Associação Nacional de Educação Popular em Saúde (ANEPS), Sindicato dos Terapeutas Holísticos, além dos profissionais que desenvolvem as práticas integrativas e do coral Mato Grosso que fez uma apresentação na solenidade de abertura do evento.

 

Eduardo Cardoso

Deixe uma Resposta

Close