Wancley visita três delegacias no médio-norte e levanta demandas da Polícia Civil

Wancley visita três delegacias no médio-norte e levanta demandas da Polícia Civil

Simone Guedes

Continua a série de visitas nas unidades policiais do estado, realizadas pelo deputado Wancley Carvalho (PV). Na semana passada o parlamentar se reuniu com servidores de três delegacias da região do médio-norte. A falta de infraestrutura, efetivo reduzido e limitação de equipamentos foram os principais problemas detectados.

Assim como em outras regiões do estado, as necessidades são semelhantes e os pedidos recorrentes. Nas unidades de Nova Olímpia, Arenápolis e Barra do Bugres o parlamentar, que também é policial civil, reuniu-se com escrivães, investigadores e delegados.

As informações colhidas serão encaminhadas para a diretoria da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (Pjc-MT) e secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). "Desde o ano passado tenho percorrido as unidades policiais do estado. Já são quase 30 delegacias visitadas. Estamos unindo esforços para resolver problemas pontuais, e buscar solução para outras situações que requer maior planejamento", afirmou o deputado.

Em visita a unidade de Arenápolis, o parlamentar foi recebido pelos servidores que relataram as dificuldades enfrentadas na rotina de trabalho. O maior problema levantado pelos profissionais é quanto a estrutura do local. O prédio antigo carrega marcas de infiltração e acúmulo de fungos nas paredes. Em Barra do Bugres um dos problemas relatados foi a quantidade reduzida de efetivo, já que unidade atende ao município de Porto Estrela e um distrito próximo.

Em Nova Olímpia, o número reduzido de policiais e a ausência de médico legista dificulta o trabalho e deixa a população esperando por atendimento na delegacia. Quando há algum flagrante, e necessidade de exame de corpo de delito, os policiais precisam fechar a delegacia e deslocar-se para Tangará da Serra, cidade vizinha.

Em seguida, caso haja precisão, ainda é necessário andar mais outro percurso para encaminhar o indivíduo para a cadeia de Barra do Bugres. Todo esse trajeto pode levar um dia inteiro, e para isso são percorridos cerca de 200 quilômetros. " Como deputado, profissional da área e membro da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa (ALMT), é meu dever fiscalizar e acompanhar as ações do poder executivo nesse campo e cobrar melhorias para a categoria, que revertem em mais segurança para a população", concluiu Wancley.

Eduardo Cardoso

Deixe uma Resposta

Close